domingo, 23 de junho de 2013

A Relação do CPACO com o Meio Ambiente

Não é de hoje que o Colégio Professora Alice do Carmo Oliveira (CPACO) se preocupa em trabalhar o meio ambiente.
Essa preocupação vem desde sua fundação, no ano de 1997.
O pioneiro deste trabalho na escola foi o Professor Domingos Teles, que sempre trabalhou a conscientização ecológica de seus alunos.

Tudo começou com uma pequena horta, que ficava na parte lateral da escola, onde o professor Domingos trabalhava juntamente com seus alunos. Posteriormente, fora implantado o Sítio CPACO, uma área verde próximo a escola, onde são desenvolvidas ações educativas e de cidadania, com a participação de  toda a comunidade escolar, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, além da implantação da disciplina Meio Ambiente, ministrada no 9º ano do Ensino Fundamental, turma responsável de difundir o Projeto em toda Escola.

Hoje o responsável pelos Projetos de Meio Ambiente do CPACO é o Professor Inácio Alcântara, que ministra a disciplina no 9º ano, se responsabiliza pelas ações da tradicional Semana do Meio Ambiente da Escola, e que assumiu recentemente a apresentação do programa de rádio semanal "CPACO e o Debate Ambiental", programa mantido pela Escola, que vai ao ar sempre aos sábados, ao meio dia. na Antena Norte FM de São Benedito.

Toda Comunidade escolar se engaja para que o Sítio CPACO, a Semana do Meio Ambiente e o Programa CPACO e o Debate Ambiental seja realmente ações que visam o conhecimento e a difusão dos assuntos relacionados a Sustentabilidade,, Preservação, Meio Ambiente, etc, sempre levando ao crescimento intelectual e pessoal de nossos alunos.

sábado, 15 de junho de 2013

Sacolas Plásticas e o Impacto Ambiental

Os impactos ambientais de sacos e sacolas plásticas estão em todos os lugares, indo da poluição visual até a morte de animais. Se pensarmos que despejamos bilhões de sacolas plásticas no mundo todos os anos, teremos uma noção do tamanho do problema.

Por serem leves, os sacos e sacolas plásticas voam com o vento, indo parar em árvores, arbustos, fios de alta tensão, gramados, beiras de estrada, rios, lagos, oceanos – ou seja, acabam poluindo as cidades e a natureza.

Muitas sacolas plásticas acabam em bueiros nas cidades, agravando o problema das enchentes, pois impedem a drenagem das águas das chuvas. Sacos plásticos abandonados também são depósito de água das chuvas e podem ajudar na proliferação do mosquito da dengue.

Os sacos e sacolas que chegam até a natureza são confundidos com comida por animais, que as ingerem e morrem engasgados – tartarugas marinhas confundem as sacolas plásticas com águas-vivas. Outros animais menores morrem ao se enroscarem no plástico. Na índia, centenas de vacas morrem por ano ao ingerirem sacos plásticos com restos de alimentos.

Estima-se que mais de cem mil mamíferos e pássaros morram por ano devido à ingestão de sacos plásticos – e sequer temos ideia de quantos peixes. O plástico leva centenas de anos para se degradar, então não é demais pensar que uma mesma sacolinha possa matar mais de um animal durante sua permanência na natureza.

De alguma forma, também a produção de sacolas plásticas dá a sua contribuição para o aquecimento global, porque os processos de refino do petróleo e fabricação das sacolas consomem energia, água e liberam efluentes e emitem gases poluentes. 100 milhões de sacolas plásticas precisam de 1,5 milhão de litros de petróleo para serem produzidas e causam a emissão de 4,2 mil toneladas de CO2. 



Programa CPACO e o Debate Ambiental

todos os sábados, ao meio dia, na Antena Norte FM de São Benedito - Ce

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Semana do Meio Ambiente - 2013

O CPACO, como acontece todo ano, trabalhou a Semana do Meio Ambiente.
Este ano, foram plantadas algumas mudas de árvores frutíferas no Sítio CPACO, onde as crianças da Escola fizeram estes plantios. Além das árvores frutíferas, foram montados canteiros com plantas medicinais. No segundo semestre, serão plantados legumes e hortaliças, com o intuito de criar um ambiente melhor, e que os alunos sintam como é cuidar da terra, e a importância de produzir alimentos.


Serra da Ibiapaba

foto da Serra da Ibiapaba

temos que preservar.....

domingo, 9 de junho de 2013

5 de junho - Dia do Meio Ambiente

No dia 05 de junho comemora-se o dia do meio ambiente.
A criação da data se deu em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar de assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas.
A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, em que a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, de tal modo que a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.
Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema.
A criação desta data teve como objetivo principal a conscientização da população mundial sobre os temas ambientais, principalmente, aqueles que dizem respeito à preservação. Desta forma, a ONU procurou ampliar a atuação política e social voltada para os temas ambientais. Era intensão da ONU também, transformar as pessoas em agentes ativos da preservação e valorização do meio ambiente.
Nesta data, ocorrem diversos eventos no mundo todo. Palestras, campanhas educativas, documentários e eventos são realizados, em vários locais, com o propósito de despertar as pessoas para esta importante questão mundial.
No Brasil, o trabalho de preservação ambiental começou em 1974, quando foi criada a Secretaria Especial do Meio Ambiente (hoje Ministério do Meio Ambiente).


Cpaco e o Debate Ambiental

Cpaco e o Debate Ambiental é um programa de rádio que vai ao ar aos sábados ao meio dia, na Antena Norte FM de São Benedito, Ceará, mantido pelo Colégio Professora Alice do Carmo Oliveira.
Tem o intuito de divulgar ações sobre o meio ambiente, trabalhado no Colégio Professora Alice do Carmo Oliveira, e também de pessoas que gostam e cooperam para que haja um ambiente saudável para se viver.